sábado, 29 de dezembro de 2018

EFEMÉRIDES do dia 29 de dezembro



Santo do dia, São Thomas Becket, Tomás Becket, Tomás de Canterbury ou Tomás de Londres (Londres, Inglaterra, 21 de dezembro de 1118 - Canterbury, Inglaterra, 29 de dezembro de 1170). Thomas era filho de pai normando e cresceu na Corte ao lado do herdeiro do trono britânico, o futuro rei Henrique II de Inglaterra. Foi um dos jovens cortesãos da comitiva do futuro rei da Inglaterra, um dos amigos íntimos com que Henrique mais tinha afinidade. Era ambicioso, audacioso, gostava das diversões com belas mulheres, das caçadas e das disputas perigosas. Compartilharam os belos anos da adolescência e da juventude antes que as responsabilidades da Coroa os afastasse. Mas o rei não sabia que o antigo amigo se tornara, de facto, um fervoroso pastor de almas para o Senhor e ferrenho defensor dos direitos da Igreja de Roma. Thomas foi ordenado sacerdote em 1162 e, no dia seguinte, consagrado arcebispo de Canterbury. Não demorou muito em entrar em sérios conflitos, imediatamente, com o rei. Negou-se a reconhecer as novas leis das "constituições de Clarendon", que permitiam direitos abusivos ao soberano, e teve de fugir para a França, para assim escapar à sua ira. Foi arcebispo de Canterbury entre 1162 e 1170. Quando regressou desse exílio em França, persistiram os conflitos com o rei Henrique II de Inglaterra pelos direitos e privilégios da Igreja, acabou sendo por isso assassinado por seguidores do rei na Catedral de Canterbury no dia 29 de dezembro de 1170. É venerado como santo e mártir pela Igreja Católica e pela Igreja Anglicana. Também é referido como Thomas à Becket, apesar de este nome poder ter-lhe sido atribuído posteriormente, possivelmente com a intenção de o ligar à memória de Thomas de Kempis (Thomas à Kempis). O papa Alexandre III canonizou Thomas Becket três anos depois do seu testemunho de fé em Cristo. A sua memória é homenageada com festa litúrgica no dia da sua morte.

 






Em Portugal

1864 - É posto à venda, em Lisboa, o primeiro número do jornal Diário de Notícias, fundado pelo jornalista e escritor Eduardo Coelho e pelo industrial tipográfico Tomás Quintino Antunes, 1.º Conde de São Marçal. Em 29 e 30 de dezembro de 1864 já se tinham publicado dois números-programa. O preço de cada número era de 10 réis. As primeiras três décadas de vida do jornal Diário de Notícias foram marcadas pela direcção de Eduardo Coelho, que seguiu uma estratégia de implementação e consolidação do jornal praticando um jornalismo moderno, informativo e independente. Actualmente é um dos jornais matutinos e de referência em Portugal. Tem uma grande tiragem diária, o que o coloca em 4.º lugar entre os jornais diários generalistas portugueses. A sua sede situa-se em Lisboa e é propriedade da Global Notícias, uma empresa do Grupo Global Media Group.



1911 - Nasce António Alves Redol (Vila Franca de Xira, Portugal, 29 de dezembro de 1911 - Lisboa, Portugal, 29 de novembro de 1969). Virá a ser um escritor, considerado como um dos expoentes máximos do neorrealismo português. Apesar das diversas actividades profissionais que realizou ao longo da sua vida, ao mesmo tempo lecciona língua portuguesa a título particular. Começa a conviver com intelectuais de esquerda e adere aos ideais do Partido Comunista Português e do Movimento de Unidade Democrática, contrapondo-se, veemente, à conjuntura política da época. Em virtude de sua convivência com as péssimas condições de vida das camadas rurais e de vivenciar duplamente essas condições (na infância e na juventude), volta o seu olhar para a dimensão social, mais especificamente, para as questões de reivindicação de mudança social. A essa altura, reafirma a sua vocação para a escrita. Cria a Secção "De sol a sol", no jornal O Diabo, em que passa a publicar textos voltados para as tensões sociais, contrapondo-se, assim, aos ideais de exploração dos regimes totalitários. Alves Redol sofre repressão da ditadura militar, chegando até a ser preso e torturado. Ao lançar mão dessa postura de preocupação social, ele toma como base alguns ideais do marxismo e do socialismo, empregando-os em sua escrita os pressupostos de autores revolucionários clássicos. Nas suas obras retrata os diversos profissionais rurais e urbanos (destacando os seus inúmeros grupos), suas práticas corriqueiras do dia a dia e, sobretudo, as suas péssimas condições de vida em decorrência do capitalismo. Em alguns casos, ele até estabelece comparações entre o animal selvagem e o homem, em vista das péssimas condições de vida deste último. Mais tarde virá a ser director do semanário ribatejano Goal (1933) e também se encontra colaboração da sua autoria no semanário Mundo Literário (1946-1948). Foi autor entre muitas obras de "Gaibéus" (1939), "Marés" (1941), "Avieiros" (1942), "O Muro Branco" (1966), "Os Reinegros" (1972), "Comboio das Seis" (1946), "Constantino, Guardador de Vacas e de Sonhos" (1962), entre muitas outras obras e estudos.



1946 - Morre Abel de Lima Salazar (Guimarães, Portugal, 19 de julho de 1889 - Lisboa, Portugal, 29 de dezembro de 1946), aos 57 anos. Foi um médico, professor, investigador, pintor e resistente ao regime salazarista português que trabalhou e viveu no Porto. Nomeado Professor Catedrático de Histologia e Embriologia na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, acabando por fundar e dirigir o Instituto de Histologia e Embriologia da universidade, um modesto centro de estudos. Como investigador, contribuiu, nomeadamente, com trabalhos relativos à estrutura e evolução do ovário acabando por criar o agora célebre, e ainda utilizado, método de coloração tano-férrico de Salazar. Entre 1919 e 1925 o seu trabalho torna-se internacionalmente conhecido e publicado em várias revistas científicas internacionais, participando em numerosos congressos no estrangeiro. Com o seu afastamento forçado da vida académica, Abel Salazar desenvolve em sua casa uma produção artística variada: gravura, pintura mural, pintura a óleo de paisagens, retratos, ilustração da vida da mulher trabalhadora e da mulher parisiense, aguarelas, desenhos, caricaturas, escultura e cobres martelados. As suas obras artísticas, com referências sociais, antecipam o movimento neorrealista na pintura portuguesa. O reputado Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto presta-lhe homenagem e às suas pinturas com as suas referências sociais. Apesar do nome, não era relacionado com António de Oliveira Salazar, o presidente de conselho de ministros Português. O funeral do cientista Abel Salazar, no Porto, em 1 de janeiro transforma-se numa manifestação de protesto contra a ditadura do Estado Novo.
 
 

1950 - A Comissão Inter-Associações, a Associação Académica de Coimbra e a Comissão Provisória do Porto contestam a proibição da Semana Universitária e do Congresso Nacional de Estudantes, pelo Governo de Oliveira Salazar.

1959 - É inaugurado o Metropolitano de Lisboa após mais de quatro anos de trabalhos. A rede compõe-se de duas linhas radiais em forma de "Y", de Entre Campos a Restauradores e Sete Rios a Restauradores. Tem 11 estações e um comprimento de 6,5 km. Todas as estações, à excepção do nó da Avenida, assinada pelo artista plástico Rogério Ribeiro, tinham intervenções plásticas de Maria Keil. Das 11 estações inauguradas, apenas Sete Rios, Entre Campos e Rotunda detinham um cais com 70 m de comprimento, o que permitia acolher quatro carruagens. Todas os outros nós (Palhavã, São Sebastião e Parque no primeiro troço, Campo Pequeno, Saldanha e Picoas no segundo e Avenida e Restauradores no tronco comum) possuíam apenas um cais com 35 m de comprimento, o suficiente para receber comboios de duas carruagens. O Parque de Material e Oficinas (PMO) situava-se em Sete Rios e era acedido através da estação da Palhavã. Os comboios que circulavam na rede tinham apenas duas carruagens. Nesta época, o Metrolpolitano de Lisboa tinha ao seu dispor 24 unidades da série ML7, importadas da empresa alemã Linke Hofmann Busch GMBH e montadas pela empresa portuguesa Sorefame, com a configuração motora-motora, e numeradas de A-1 a A-24.

 

1994 - O grupo Champalimaud compra 50 por cento do capital do Banco Totta e Açores.
 
2003 - A acusação do Ministério Público no Processo Casa Pia incide em 10 dos 13 arguidos. entre eles estavam algumas figuras conhecidas quer do meio artístico e TV português, quer da poliítica entre outros.
 
2006 - O Instituto Português de Meteorologia revela que o ano de 2006 foi um dos cinco mais quentes desde 1931 em Portugal Continental, com a temperatura a subir um grau em relação à média dos últimos 40 anos.
 
 

2008 - O Presidente da República, Cavaco Silva, anuncia a promulgação do Estatuto Político-Administrativo dos Açores, mas faz fortes críticas à lei.

2012 - Morre Paulo Soares da Rocha (Porto, Portugal, 22 de dezembro de 1935 – Vila Nova de Gaia, Portugal, 29 de dezembro de 2012), aos 77 anos. Foi um cineasta português. Abandonando os estudos de Direito, partiu para França, em 1959, já em Paris frequentou, até 1962, o Institut des Hautes Études Cinématographiques, onde obteve um diploma de Realização de Cinema. Foi assistente de Realização estagiário de Jean Renoir em Le Corporal Épingle (1962). Voltou a Portugal, trabalhando como assistente de Manoel de Oliveira, acabando por se estrear na realização com o filme "Verdes Anos" (1962), produzido por António da Cunha Telles e considerado uma obra-chave para o movimento do novo cinema português. Paulo Rocha é considerado um dos fundadores do movimento do Novo Cinema em Portugal, pertencendo à geração de cineastas que surgiu no seio do movimento cineclubista. Foi director do Centro Português de Cinema, de 1973 a 1974. Entre 1975 e 1983 foi Adido Cultural da Embaixada de Portugal em Tóquio, onde estudou a vida e obra de Wenceslau de Moraes, tema da sua longa-metragem "A Ilha dos Amores" (1982). Em 9 de junho de 1994 foi feito Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique. Da sua obra cinematográfica destaque para "Mudar de Vida" (1966), "Sever do Vouga... Uma Experiência" (1971), "A Pousada das Chagas" (1972), "Camões - Tanta Guerra, Tanto Engano" (1998), "Portugaru San - O Sr. Portugal em Tokushima" (1993), "Se Eu Fosse Ladrão, Roubava" (2013), "Vanitas" (2004).
 










No Mundo

1721 - Nasce Jeanne-Antoinette Poisson, Marquesa de Pompadour (Paris, França, 29 de dezembro de 1721 - Palácio de Versalhes, França, 15 de abril de 1764). Virá a ser mais conhecida como Madame de Pompadour, ou simplesmente apelidada como Reinette ("rainhazinha" em francês), foi uma cortesã francesa e amante do rei Luís XV de França considerada uma das figuras francesas mais emblemáticas do século XVIII. Jeanne, na verdade, foi agraciada com o título de Duquesa de Pompadour, em 12 de outubro de 1752, mas nunca chegou a utilizar o título, apenas os seus privilégios, como o de se poder sentar na presença do rei e da família real e o de utilizar a Coroa Ducal no seu brasão e carruagens. Dotada de inteligência, encanto, beleza, e ao mesmo tempo uma mulher fria, em termos físicos e na alma, Madame de Pompadour via o seu papel como o de uma secretária confidencial do rei. Governou Versalhes, concedia audiências a embaixadores e tomava decisões sobre todas as questões ligadas à concessão de favores, de forma tão absoluta quanto qualquer monarca. Influenciando politicamente as decisões reais, ela tornou-se uma empreendedora, incentivando a fundação da fábrica de porcelanas de Sèvres. É praticamente impossível dizer exactamente como, quando e onde Madame d'Etioles, mais tarde Madame de Pompadour e Luis XV se conheceram, mais difícil ainda seria definir a data de quando eles se tornaram amantes. Madame de Pompadour sofreu dois abortos em 1746 e 1749, e ela terá dito ter arranjado amantes menores para o prazer do rei para substituir a si mesma. Apesar de terem deixado de ser amantes depois de 1750, eles continuaram amigos, e Luis XV foi-lhe dedicado até à sua morte em 1764.
 
 
 
1800 - Nasce Charles Goodyear (New Haven, Connecticut, EUA, 29 de dezembro de 1800 - Nova Iorque, EUA, 1 de julho de 1860). Virá a ser um inventor norte-americano que ficou conhecido por ter descoberto a vulcanização da borracha. A pedido do gerente da Roxbury Rubber Company, de Boston, começou a estudar a forma de a borracha resistir a variações de temperatura. Após várias tentativas sem sucesso, conseguiu, utilizando um método em que misturava enxofre com borracha e  a colocando a alta temperatura, obtendo desse modo borracha vulcanizada. Em 1855, recebeu a Grande Médaille d'Honneur e a Croix de la Légion d'Honneur.

1890 - Cerca de 400 índios Sioux são chacinados na batalha de Wounded Knee, Dakota do Sul, por tropas norte-americanas. Foi a última batalha das Guerras Indígenas. O local do massacre foi designado como um Marco Histórico Nacional. O campo de batalha foi designado, em 15 de outubro de 1966, um local do Registo Nacional de Lugares Históricos bem como, em 21 de dezembro de 1965, um Marco Histórico Nacional.


 
1891 - Thomas Edison patenteia a primeira tecnologia TSF rádio. Com o passar dos anos, estudos para o desenvolvimento desta tecnologia surgiram com Guglielmo Marconi. Para garantir que os seus estudos sobre a TSF rádio estivessem protegidos de forma legal de processos judiciais, a empresa de Marconi comprou os direitos da patente a Thomas Edison.


1916 - Publicação do romance "Retrato do Artista enquanto Jovem", de James Joyce, nos EUA. O romance narra a experiências de infância e adolescência de Stephen Dedalus, alter ego do autor e termina com a recriação dos seus ritos de passagem para a idade adulta, que incluíram deixar para trás a família, os amigos, a Irlanda e ir viver para o continente.
 
1940 - Durante a II Guerra Mundial a aviação da Alemanha nazi com aviões Heinkel inicia o lançamento de bombas incendiárias sobre a cidade de Londres na noite de 29 para 30 de dezembro. A devastação da cidade foi considerada a maior catástrofe depois do Grande Incêndio de 1666.
 
 

1949 - Começa a operar a primeira estação de televisão, a KC2XAK, em UHF, em Bridgeport, Connecticut nos Estados Unidos.

1950 - Aprovação da Lei Cellar-Kefauver, lei anti monopólio, nos EUA.
 
1962 - Tropas das Nações Unidas ocupam Elizabethville, no Katanga.
 


1971 - O Reino Unido inicia a retirada das tropas estacionadas em Malta. Respondendo ao ultimato de Dominic "Dom" Mintoff, ao anunciar a retirada de seus 3.500 soldados e 7.000 dependentes de Malta.

1973 - O presidente das Filipinas, Ferdinando Marcos, põe termo às eleições livres no país e assume o poder pessoal e absoluto.
 
 1975 - A explosão de uma bomba no aeroporto de La Guardia, em Nova Iorque, no terminal da TWA, causa a morte de 11 pessoas. A polícia chegou a investigar suspeitos ligados a diversos grupos extremistas, mas nunca encontrou os reais responsáveis pelo atendado, que ficou sem solução até hoje.

 

1980 - O presidente dos EUA, James Carter, recusa o pagamento de qualquer resgate para a garantir a libertação dos 52 reféns norte-americanos detidos no Irão.

1985 - A URSS acusa os Estados Unidos de violação do tratado de mísseis antibalísticos, assinado em 1972, com o teste nuclear subterrâneo no deserto de Nevada.

1986 - Morre Andrei Arsenyevich Tarkovski (Zavrazhye, ex URSS, 4 de abril de 1932 - Paris, França, 29 de dezembro de 1986), aos 64 anos. Foi um cineasta russo, nascido na então União Soviética. Estudou piano numa escola de música e frequentou uma escola de arte plásticas, no entanto e após a formatura do ensino médio, 1951-1952, Andrei Tarkovski ingressa na Academia de Ciências da URSS. Não terminou os seus estudos e desistiu de trabalhar como prospector de minérios para a Academia de Ciências Instituto de Metais Não Ferrosos e Ouro. Foi durante uma expedição de pesquisa em que participou ao longo de um ano no rio Kureikye perto Turukhansk na província de Krasnoyarsk que Andrei Tarkovski decidiu estudar cinema. Durante a sua vida realizou  apenas sete longas-metragens, bem como três curtas de seu tempo em VGIK. Também escreveu vários guiões para cinemas. Realizou a ópera Boris Godunov, em Londres, e uma produção de rádio do conto Turnabout por William Faulkner. Além disso, escreveu "Esculpindo o Tempo", um livro sobre a teoria do cinema. A primeira longa metragem realizado por Andrei Tarkovski foi "A Infância de Ivan" em 1962, mais tarde assume o projecto do realizador Eduard Abalov, que abandonou a produção, este filme concedeu-lhe a aclamação internacional e foi vencedor do Leão de Ouro, na cidade de Veneza, em 1962. Entre 1973 e 1974 realizou as filmagens da sua quarta longa metragem. "O Espelho", que é um filme autobiográfico, que remonta à sua infância. Durante o verão de 1979, Tarkovski viajou para a Itália, onde filmou o documentário "Voyage in Time". Da sua filmografia destaque para "Stalker" (1979), "Nostalghia" (1983), "Offret - Sacrificatio" (1986), entre muitos outros sucessos.
 


1989 - Vaclav Havel, veterano dissidente da Carta 77, defensor dos Direitos Humanos, assume a Presidência da República da Checoslováquia.

1996 - O Governo e a guerrilha da Guatemala assinam um acordo de cessar-fogo que põe termo a 36 anos de conflito.

1998 - Há 20 anos os líderes Khmer Vermelho, do Camboja, retratam-se publicamente pelo genocídio de mais de um milhão de pessoas, nos anos 70. Serão mais tarde condenados a prisão perpétua por crimes contra a humanidade.
 

 
2001 - Protestos violentos em Buenos Aires, Argentina, pela grave crise económica leva à retenção dos depósitos na banca. Manifestantes lançam fogo ao Parlamento.

2004 - Morre Julius Axelrod (Nova Iorque, EUA, 30 de maio de 1912 - Rockville, Maryland, EUA, 29 de dezembro de 2004), aos 92 anos. Foi um bioquímico norte-americano, participou no desenvolvimento do Tylenol ou paracetamol, também conhecido por acetaminofeno, um fármaco com propriedades analgésicas e antipiréticas utilizado essencialmente para tratar a febre e a dor leve e moderada. Foi agraciado com o Nobel de Fisiologia ou Medicina de 1970, juntamente com o sueco Ulf Svante von Euler e o britânico sir Bernard Katz, pelas pesquisas sobre os mecanismos que regulam a formação do hormônio noradrenalina como um importante transmissor de impulsos nervosos.

2006 - Maria Del Carmen Bousada, uma mulher andaluza de 67 anos dá à luz dois gémeos, em Barcelona. foi considerada a mãe mais velha de sempre.
 

 
2012 - A assembleia-geral das Nações Unidas aprova uma resolução para a elevação do estatuto da Palestina a Estado observador não-membro. O mesmo que tem o Vaticano.

2013 - Pelo menos 18 pessoas morrem e mais de 40 ficaram feridas durante o ataque de uma bombista suicida prepertrado por uma mulher-bomba  muçulmana chechena, Oksana Aslanova, numa estação de comboios de Volgograd, antiga Estalinegrad. A explosão ocorreu perto dos detectores de metal na entrada da estação. Câmeras de TV registaram o momento da explosão.

2015 - Morre Ian Fraser Kilmister (Stoke-on-Trent, Reino Unido, 24 de dezembro de 1945 - Los Angeles, Califórnia, 28 de dezembro de 2015), aos 70 anos. Conhecido como "Lemmy", foi um cantor, baixista e compositor inglês, conhecido por ser o fundador da banda de rock inglesa de heavy metal "Motörhead". Era adorado pelos seus fãs pela sua postura autêntica, estilo de tocar, timbre, e voz marcante. O apelido "Lemmy" seria pela época em que era roadie e andava em tournée com as bandas e pedia £5 emprestado (em inglês: - lemmy a fiver (lend me a fiver)), embora o próprio músico tenha dito na sua autobiografia que já era chamado assim desde os 10 anos de idade. Antes de ser músico, foi roadie do cantor e guitarrista Jimi Hendrix, tocou nas bandas "Rockin' Vickers" e "Sam Gopal", sendo roadie da banda "Hawkwind", onde ocupou o lugar do baixista que havia faltado ao concerto. Expulso mais tarde da banda por ter sido detido no Canadá com anfetaminas, fundou a sua banda, originalmente chamada de "Bastards", mais tarde renomada como "Motörhead"; o nome vem da última música de Lemmy escrita para o "Hawkwind". A sua autobiografia, "White Line Fever", narra a sua carreira e os principais altos e baixos enfrentados pela banda. Deixou a sua marca como músico em muitos temas das várias bandas por onde passou.
 


 
 
 
 
 
 

Texto:
Paulo Nogueira

 

terça-feira, 25 de dezembro de 2018

OS PRESENTES DE NATAL






Falar de presentes de Natal é algo com uma história curta mas de grande importância e significado para a humanidade desde há muitos séculos. Para muitos, nos tempos mais recentes, é considerado algo fútil e que apenas alimenta o comércio e a economia dos países nesta época do ano, é um tema portanto um pouco discutível, dado que as opiniões divergem muito quanto ao seu significado nesta quadra natalícia. O Natal é uma verdadeira festa universal, que até mesmo em países onde a população cristã é minoria, esta quadra tem o seu prestígio e importância. É um feriado comemorado todos os anos no dia 25 de dezembro, diferente dos países eslavos e ortodoxos, que festejam o Natal no mês de janeiro. A data foi escolhida para homenagear o nascimento de Jesus, o que, para os cristãos, representa grande marco na história. Existe a tradição desde à muitos séculos da troca presentes neste dia, em Espanha a mesma tradição acontece no dia de Reis. Recuando nos tempos, desde há cerca de dez mil anos que os povos agricultores trocavam presentes, normalmente excedentes alimentares das suas produções, no Solstício de Inverno, como forma de celebrar o facto de o Inverno já estar a meio e em breve regressarem dias melhores e mais quentes. Também na Roma Antiga havia a tradição da troca de presentes, quando em dezembro os pagãos saíam às ruas para comemorar a Saturnália (festividades em hora do Deus Saturno que ocorriam entre 17 e 24 de dezembro do Calendário Juliano), trocavam presentes em forma de comemoração, nomeadamente amuletos que consideravam dar sorte para o resto do ano,  seguido de banquetes e celebrações. Quando a festa pagã foi proibida pela Igreja Católica, pois a data escolhida para comemorar o nascimento de Jesus foi em dezembro, alguns costumes pagãos mantiveram-se, e entre eles a troca de presentes nessa época do ano. Era um costume pagão e os cristãos não conseguiram suprimi-lo. Ao invés, subverteram o conceito e a oferta de presentes passando assim a simbolizar a entrega de oferendas ao Menino Jesus pelos Reis Magos. Segundo rezam os escritos, os três reis Magos, de seus nomes Gaspar, Baltasar e Belchior, representam os povos pagãos. Estes três nomes simbolizam as raças distintas, representando a universalidade da Salvação. Eram eles Belchior (representante da raça europeia) que terá oferecido ouro. Baltasar (representante da raça africana) que terá oferecido mirra. Gaspar (representante da raça asiática) que terá oferecido incenso. Outras fontes citam que talvez fossem astrólogos ou astrónomos ou até sacerdotes conselheiros da religião zoroástica da Pérsia. Eram considerados homens sábios. Eles vieram do Oriente conduzidos pela estrela de Belém. Chegaram à cidade de Belém, local de nascimento do Menino Jesus, trazendo presentes, mirra, ouro e incenso. O ouro (metal precioso) que representava a realeza, a mirra (resina de planta com propriedades anti-sépticas) era símbolo da paixão e sofrimento que Jesus iria ter ao longo da sua vida e o incenso (composto por materiais provenientes de plantas aromáticas e óleos essenciais) é oferecido a Deus, representa a divindade de Jesus. Todos os Presépios de Natal têm por tradição esta representação dos três Reis Magos com os seus presentes a Jesus.




Mosaico com representação dos festejos em honra de Saturno na Roma antiga
(col. Museu Arqueológico de Nápoles)



Amuletos da sorte oferecidos na Roma Antiga
por altura das comemorações da Saturnália
(col. priv.)




Os três Reis Magos com as suas oferendas  num detalhe do famosos mosaicos do séc. V
(Basílica de Saint Apollinare Nuovo, em Ferrara, Itália)



Representação dos três Reis Magos na Visitação da Natividade, por Jacopino di Francesco,1325
(col. Chrysler Museum)



Os três Reis Magos com as oferendas a Jesus em Presépio de Natal de porcelana biscuit na actualidade
(col. pess.)




Não se sabe ao certo quando surgiu a tradição natalícia, mas terá sido o Papa Libério (310 d.C. – 366d.C.), que o terá oficializado em 354 d.C. Mais tarde surgiu a história de Nicolau, bispo de Mira, na actual Turquia, durante o século IV, por volta de 280 d. C.. Entre outros atributos dados ao santo, ele foi associado ao cuidado das crianças, à generosidade e à doação de presentes, como saquinhos com moedas próximo das chaminés das casa. Foi transformado em santo (São Nicolau) pela igreja Católica, após várias pessoas relatarem milagres atribuídos a ele. Muitos milagres lhe são atribuídos, e grande parte deles se relacionam com a doação de presentes. A imagem deste santo acabou por ficar muito ligada a esta quadra e entrou na tradição com grande peso. A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo. Uma série de figuras de origem cristã e mítica têm sido associadas ao Natal e às doações sazonais de presentes, este período que começa no Natal e se estende até ao Dia de Reis. Esta figura mítica tem várias designações; Pai Natal em Portugal, Papai Noel no Brasil também conhecido como Santa Claus (na anglofonia), Père Noël e o Weihnachtsmann; São Nicolau ou Sinterklaas, Christkind, Kris Kringle, Joulupukki, Babbo Natale, São Basílio e Ded Moroz. Muitos a associam a figura do Pai Natal, nos tempos mais recentes, a um símbolo de markting. No entanto em Portugal e não só, a tradição da entrega dos presentes de Natal, contada às crianças na maioria das famílias tradicionais católicas, era e ainda continuam sendo em alguns casos, o Menino Jesus, já que se comemora o dia do seu nascimentos, a adopção do Pai Natal como "mensageiro" dos presentes de Natal surge tardiamente. Tudo por questões relacionadas com a tradição e a religião. É igualmente tradição os presentes de Natal serem deixados debaixo da tradicional árvore de Natal, ou no "sapatinho" junto a uma lareira.




São Nicolau de Mira por Gheorghe Tattarescu
(col. Museu Municipal de Bucareste)



Representação de São Nicolau de Mira
e seu milagre em cromo do séc. XIX
(col. priv.)



A tradição das prendas oferecidas pelo São Nicolau ou Pai Natal (arq. priv.)




Gravura austríaca do séc. XIX alusiva a São Nicolau e á entrega de presentes de Natal às crianças
(col. pess.)


A evolução que tomou a figura mítica de São Nicolau através dos tempos (arq. priv.)



O uso da figura do Pai Natal em anúncio de marca dos anos 60
alusivo ao consumismo (col. priv.)
 
 

A figura do Pai Natal em anúncio de TV português dos anos 80 (arq. priv.)



A figura mítica do Pai Natal como imagem de markting (arq. priv.)



Alusão às duas figuras míticas mensageiras das prendas de Natal, o Menino Jesus e o Pai Natal
 (arq. priv.)
 
 

A tradicional árvore de Natal com presentes (arq. priv.)



Tradicional árvore de Natal e lareira com presentes (arq. priv.)
 
 

Nos tempos mais recentes as prendas e todo o tipo de presente são essencialmente para as crianças que deliram com o momento de rasgar o papel de embrulho e não ligam nenhuma à maioria dos presentes! Actualmente, seja por motivações religiosas ou não, essa tradição é ainda muito forte e o que contribui directamente para isso são a propaganda e o consumismo. Cresce a cada ano o número de lojas, novidades e atractivos para comprarmos e a vontade de presentear a quem amamos motiva-nos cada vez mais a consumir. Apesar disso, o que importa é a intenção do gesto de oferecer. O acto de dar um presente é uma das melhores maneiras de demonstrar apreço e carinho por alguém e talvez seja essa a razão de continuarmos, mesmo depois de séculos. Ao oferecer-mos presentes uns aos outros, podemos com esse acto, estar a doar o nosso tempo e talentos para servir o próximo, não somente no Natal, mas mais importante, durante todo o ano. Com o comércio exagerado que se foca mais o Pai Natal do que em Jesus, nós ainda podemos presentear quem amamos com prendas que tragam o verdadeiro simbolismo do Natal ao invés de apenas nos basear-mos na quantidade imposta pelo comércio e sociedade. Afinal, dar um presente é uma expressão natural de gratidão, amor, apreço e carinho. Diferentes pessoas precisam de diferentes presentes. Algumas apreciam o tempo passado com elas e os afectos, os afectos e a paz mundo que cada vez são mais precisos e importantes. Outras simplesmente um acto de serviço com algo que necessitem. Muitas somente por ter a família toda reunida e uma ceia singela à mesa as completa. O mais importante dentro de tudo isto é que nesta época do ano, aproveitamos para homenagear pessoas queridas, agradecer as gentilezas recebidas durante o ano, confraternizamos com quem faz parte de nossas vidas e que de alguma forma constróiem conosco a nossa história.



A felicidade de uma criança com o seu presente de Natal (arq. priv.)
 


Crianças e os presentes de Natal mais desejados (arq. priv.)
 
 

Partilha de presentes de Natal entre crianças (arq. priv.)
 
 
 
Oferecer um presente de Natal simbólico, sinal de sentimentos (arq. priv.)
 
 

Um almoço convívio dos Afectos de Natal em Valpaços,
presente que se deveria repetir o ano inteiro
(arq. Diároactual)



Dar afectos e sentimentos, a melhor prenda de Natal (arq. priv.)




Com muitos ou poucos presentes de Natal materiais, importante e fundamental é que o verdadeiro espirito natalício esteja sempre presente durante o ano inteiro!

VOTOS DE UM SANTO E FELIZ NATAL!






Texto:
Paulo Nogueira


Fontes e bibliografia:
Catolicismo Romano in publicação on line
WALSH, Joseph J. Were They Wise Men Or Kings?: The Book of Christmas Questions. Louisville, Ky: Westminster John Knox Press, 2001. p. 8
KAUL, Vivek. "How Coca-Cola turned Santa Claus red", 5 Julho 2010
Catolicismo Romano in publicação on line.