terça-feira, 17 de julho de 2018

EFEMÉRIDES do dia 17 de julho

Dia Mundial Contra a Seca e a Desertificação
De entre os santos dedicados a este dia destaque para São Clemente de Ochrida. (c. 840, Cutmichevitsa, Império Búlgaro, actual República da Macedónia - 27 de julho de 916, Ocrida, Império Búlgaro, actualmente na República da Macedónia). Também conhecido como "o Búlgaro", e todos os títulos são apropriados, porque durante a sua vida religiosa conviveu muito tempo com esse povo, deixando marcas profundas da sua presença na Bulgária. Pouco se sabe sobra a sua origem, nascimento e juventude. No século IX, o príncipe da Moravia solicitou ao imperador de Constantinopla que lhe enviasse evangelizadores de origem germânica. Tinha a intenção de ampliar a cristianização da população, mas não queria os missionários "latinos" que eram diferentes dos "germânicos" nos rituais litúrgicos. Foram então enviados os irmãos Cirilo e Metódio, ambos germânicos, no futuro conhecidos como os "apóstolos do Oriente". Os dois irmãos levaram alguns colaboradores, um deles era Clemente. Como era muito culto e aplicado tornou-se o colaborador directo de Metódio, na adaptação da liturgia do Oriente para as populações daquela região. Clemente fez inúmeras viagens com os dois apóstolos por todo o leste europeu, sendo um discípulo fiel na pregação do Cristianismo. A evangelização do leste europeu era marcada pela rivalidade gerada com divisão entre evangelizadores "latinos" e "germânicos". Tanto assim, que o próprio Clemente teve de se afastar de uma cidade, porque um Bispo não aceitava os "ritos germânicos". Por isto, Clemente decidiu seguir para a Bulgária, onde além de refúgio encontrou um novo campo de acção. Trabalhou na simplificação do novo alfabeto para facilitar os estudos. Também, converteu à fé cristã o próprio rei, que deixou o trono tendo-se retirado para um mosteiro. Os outros dois reis sucessores encorajam a obra missionária, e Clemente foi nomeado "primeiro bispo de língua búlgara" para comandar a principal diocese. Porém, Clemente tinha sempre o pensamento voltado para a querida cidade de Ochrida, onde havia construído uma escola que também era um mosteiro. Era lá que pretendia recolher-se na velhice, mas não conseguiu, porque antes deveria pessoalmente escolher, instruir e formar o Bispo substituto. No dia 27 de julho de 916 ele faleceu na cidade de Velika. O seu corpo foi sepultado no mosteiro de Ochrida, onde o seu túmulo passou a ser visitado e venerado pela população. Em alguns lugares, por tradição popular, costuma ser lembrado no dia 25 de novembro. A Igreja Católica proclamou-o Santo e escolheu o dia da sua morte, 27 de julho, para as homenagens litúrgicas.
 




 


Em Portugal
 
 
1381 - Durante a designada terceira guerra fernandina, a armada portuguesa sofre uma pesada e decisiva derrota frente à armada castelhana na Batalha da ilha de Saltes ou Batalha de Saltes, travada perto de Huelva. A batalha desenvolveu-se fundamentalmente em águas próximas da ilha de Saltes, na ria de Huelva, Andaluzia, Espanha. A frota castelhana comandada por Fernando Sánchez de Tovar infligiu uma derrota decisiva à frota portuguesa comandada por João Afonso Telo, que resultou na destruição do poder ofensivo naval de Portugal e na afirmação da supremacia naval castelhana no oceano Atlântico.



1665 - Batalha de Montes Claros durante a Guerra da Restauração, onde o exército português impõe uma pesada derrota às forças espanholas.

1834 - Lisboa estabelece o regulamento dos serviços de incêndio e cria a primeira Companhia de Bombeiros do concelho.

1859 - Morre Estefânia Josefa Frederica Guilhermina Antónia de Hohenzollern-Sigmaringen em alemão: Stephanie Josepha Friederike Wilhelmine Antonia von Hohenzollern-Sigmaringen (Krauchenwies, actual Alemanha, 15 de julho de 1837 - Lisboa, Portugal, 17 de julho de 1859), aos 22 anos. Foi a rainha consorte de Pedro V de Portugal. Após o seu casamento com o rei de Portugal D. Pedro V, ela juntamente com o marido, fundou diversos hospitais e instituições de caridade, o que lhe granjeou uma grande aura de popularidade entre os portugueses de todos os quadrantes políticos e sociais. Decorrido pouco tempo depois do seu casamento, a rainha faleceu vítima de difteria. A doença teria sido contraída durante uma visita a Vendas Novas. A morte de D. Estefânia deixou grandemente consternado não só o rei, como também o povo em geral, que por ela desenvolvera um grande afecto. Devido à sua morte precoce, o casal não teve filhos.
 


1877 - É fundado o que virá a ser o Hospital de D. Estefânia, em Lisboa, no aniversário de morte de D. Estefânia, mas só em 1860, D. Pedro V ordenou, em homenagem à sua falecida esposa, a edificação do Hospital da Bemposta (nome antigo), que só ficaria pronto sete anos depois, durante o reinado de seu irmão, D. Luiz I.
 
1886 - Nasce António José de Almeida (São Pedro de Alva, Vale da Vinha, Portugal, 17 de julho de 1866 - Lisboa, Portugal, 31 de outubro de 1929). Virá a ser um político republicano português, sexto presidente da República Portuguesa, cargo que exerceu de 5 de outubro de 1919 a 5 de outubro de 1923. Foi o único presidente da Primeira República Portuguesa a cumprir integralmente e sem interrupções o seu mandato de 4 anos, tendo com ele Portugal retornado a uma presidência civil. A data do seu nascimento é feriado municipal em Penacova.
 
1888 - Há 130 anos dá-se a conclusão da linha de caminho de ferro do Oeste da Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses, com a abertura do troço Leiria-Figueira da Foz.
 


1919 - Nasce João José de Mello Cochofel Aires de Campos (Coimbra, Portugal, 17 de julho de 1919 - 1982). Virá a ser um poeta, ensaísta, e crítico literário e musical português, fez parte do núcleo neorrealista de Coimbra. Licenciado em Ciências Histórico-Filosóficas pela Faculdade de Letras de Coimbra. Vem a integrar a considerada 1.ª fase do neo-realismo português, tendo colaborado com críticas e crónicas em jornais e revistas, como Cadernos de Juventude, Altitude, Seara Nova, O Diabo, Sol Nascente, Vértice, órgãos privilegiados para a divulgação de textos literários e programáticos filiados numa estética neo-realista. Dirigiu a Gazeta Musical e de Todas as Artes, entre 1958 e 1962, e o Grande Dicionário da Literatura Portuguesa e da Teoria Literária. A sua poesia tem merecido, pelo seu depuramento, pelos conflitos íntimos que exprime. Foi autor entre outras obras de "Instantes", 1937, "Búzio", 1940, "Sol de Agosto", 1941, "Descoberta", 1945, "Iniciação Estética", 1958, " 46.° Aniversário", 1966, "Uma Rosa no Tempo", 1970, direc. Grande Dicionário da Literatura Portuguesa e da Teoria Literária, s/l, 1977, "Críticas e Crónicas", 1982.

1947 - Estreia profissional do actor Ruy de Carvalho, no Teatro Nacional na companhia Rey Colaço-Robles Monteiro, na peça "Rapazes de Hoje", de Roger-Ferdinand.
 
 
 
1973 - Marcello Caetano, presidente do Governo português, decide "travar" o processo de liberalização que afirma ter encetado em 1968-69.
 
1978 - Há 40 anos um túnel de 50 metros, com luz e ventilação, serve para a fuga de 124 reclusos de Vale de Judeus, em Alcoentre, considerada uma das prisões mais seguras da Europa.

2001 - É atribuído o Grande Prémio de Crónica da APE a Mário Cláudio, pelo livro "A Cidade no Bolso".
 


2002 - Patrício Silva e Pedro Gomes, professores da Faculdade de Medicina do Porto e investigadores do Instituto de Farmacologia e Terapêutica, recebem o Prémio Gulbenkian de Ciência.

2003 - É inaugurado o bloco operatório central, no Hospital Dona Estefânia, em Lisboa.

2004 - Toma posse o XVI Governo Constitucional de Pedro Santana Lopes.
 

2006 - A Autoridade Nacional das Comunicações renova as licenças de emissão dos canais de televisão SIC da TVI.
 
2006 - Portugal passa a integrar o Comité Científico Internacional de Investigação da Antártida.

2007 - Carlos Varandas, professor Catedrático do Instituto Superior Técnico, é nomeado por unanimidade em Barcelona, presidente do Conselho de Administração do consórcio europeu para o projecto ITER, a maior experiência mundial de fusão nuclear.
 




 
 


No Mundo


1099 - Massacre da população muçulmana de Jerusalém, conquistada dois dias antes pelos cruzados da então designada Primeira Cruzada.
 

 
1566 - Morre Bartolomeu de las Casas (Sevilha, Andaluzia, Espanha, 1474 - Madrid, Espanha, 17 de julho de 1566), aos 92 anos. Foi um frade dominicano espanhol, cronista, teólogo, bispo de Chiapas (México) e missionário, defensor dos indígenas do Novo Mundo. Terminou os estudos em Roma onde se ordenou sacerdote em 1507. Em 1536, transferiu-se para a Guatemala, para continuar a pregação e pôr, em marcha, um projecto de conquista pacífica que batizou de "Vera Paz". Entre 1537-1538, conseguiu cristianizar a zona de modo pacífico, substituindo a encomienda por um tributo pago pelos índios. Regressou em 1540 à Espanha, convencido de que era na corte que deveria vencer a batalha em favor dos índios. Foi ouvido em 1542 pelo Conselho das Índias e as suas opiniões causaram profunda impressão ao rei Carlos V. Em 1543, recusou o bispado de Cuzco mas aceitou o de Chiapas, no México, para pôr em prática as suas teorias. Foi consagrado em Sevilha em 1544, aos 70 anos de idade ficando apenas três anos em Chiapas. É considerado o primeiro sacerdote ordenado na América. Em 1547, partiu da América para não mais voltar. Regressou à Espanha, recolhendo-se no convento de São Gregório, em Valladolid, continuando, ali, a defesa dos índios, onde corrigiu e publicou os seus escritos sobre a questão, todos eles se contrapondo à política colonial. Foi autor de inúmeras obras em defesa dos povos indígenas da América do Sul, sendo muito querido do povo mexicano. O seu nome ainda hoje é lembrado como um dos maiores humanistas e missionários da História do Cristianismo.
 
1793 - Durante a Revolução Francesa Charlotte Corday foi guilhotinada por ter assassinado o político Jean-Paul Marat. Durante os seus quatro dias de julgamento, testemunhou que havia realizado o assassinato sozinha.
 
 

1912 - É criada a IAAF - Federação Internacional de Atletismo, com o nome inicialmente de Federação Internacional de Atletismo Amador, por representantes de 17 federações nacionais de atletismo, no seu primeiro congresso realizado em Estocolmo, Suécia.
 
1918 - Há 100 anos o transatlântico RMS Carpathia, famoso por ter resgatado os sobreviventes do naufrágio do Titanic, foi afundado ao largo da costa oriental da Irlanda por um torpedo lançado do submarino alemão U-55.

1918 - Há 100 anos o czar Nicolau II da Rússia, a sua esposa, filhos e quatro criados são assassinados em Ecaterimburgo por membros do Partido Bolchevique, durante a Revolução Russa que rebentara em outubro do ano anterior.
 
 

1936 - Início da Guerra Civil de Espanha com a insurreição das forças instaladas em Melilla, contra o poder republicano.
 
1945 - Durante a II Guerra Mundial, tem início da Conferência de Potsdam, entre os EUA, Reino Unido e URSS. Estiveram presentes Reino Unido: representado por Winston Churchill e posteriormente Clement Attlee, Estados Unidos: representados por Harry Truman, e a União Soviética: representada por Josef Stalin, que chegou à conferência com um dia de atraso. Os objectivos da conferência incluíram igualmente o estabelecimento da ordem pós-guerra, assuntos relacionados com tratados de paz e contornar os efeitos da guerra.
 


1949 - Independência do Laos, dentro da União Francesa.
 
1956 - Primeiros ataques ao Vietname dos bombardeiros norte-americanos B-52.
 
1959 - Morre Eleanora Fagan Gough (Filadélfia, EUA, 7 de abril de 1915 - Nova Iorque, EUA, 17 de julho de 1959), aos 44 anos. Conhecida pelo nome artístico Billie Holiday ou Lady Day, foi uma cantora e compositora norte-americana de jazz. Com uma infância pobre e muito atribulada, Billie nunca teve educação musical, aprendeu ouvindo Bessie Smith e Louis Armstrong. Após três anos cantar em diversas casas, atraiu a atenção do crítico John Hammond, através de quem ela gravou o seu primeiro disco, com a big band de Benny Goodman. Começou a cantar em casas nocturnas do Harlem (Nova York), onde adoptou o seu nome artístico. Consagrou-se apresentando-se com as orquestras de Duke Ellington, Teddy Wilson, Count Basie e Artie Shaw, e ao lado de Louis Armstrong. Billie Holiday foi uma das mais comoventes cantoras de jazz de sua época. Cantou com as big bands de Artie Shaw e Count Basie. Foi uma das primeiras negras a cantar com uma banda de brancos, numa época de segregação racial nos Estados Unidos. É considerada por alguns críticos e músicos do género como a maior de todas as cantoras de jazz. E juntamente com Ella Fitzgerald, Sarah Vaughan e Dinah Washington é um dos grandes expoentes femininos da história do jazz. A partir de 1940, apesar do sucesso, Billie Holiday, sucumbiu ao álcool e às drogas, passando por momentos de depressão, o que se reflectia na sua voz. De entre alguns exitos da sua autoria destaque para "Billie's Blues" (1936),"Fine and Mellow" (1939), "God Bless the Child" (1941), "Don't Explain" (1944), "Lady Sings the Blues" (1956).
 


1967 - Morre John William Coltrane (Hamlet, Carolina do Norte, 23 de setembro de 1926 - Long Island, Nova Iorque, 17 de julho de 1967), aos 41 anos. Foi um saxofonista e compositor de jazz norte-americano, habitualmente considerado pela crítica especializada como o maior sax tenor do jazz e um dos mais importantes jazzistas e compositores deste género de todos os tempos. Sua influência no mundo da música ultrapassa os limites do jazz, indo desde o rock até a música erudita. Actuou principalmente durante as décadas de 1950 e 1960. Embora tocasse antes de 1955, seus principais anos foram entre 1955 e 1967, durante os quais reformulou o jazz e influenciou gerações de outros músicos. As gravações de Coltrane foram prolíficas: ele lançou cerca de 50 gravações como líder nestes doze anos, e apareceu em outras tantas lideradas por outros músicos. Através de sua carreira, a música de Coltrane foi tomando progressivamente uma dimensão espiritual que iria consagrar seu legado musical. Junto com os saxofonistas tenores Coleman Hawkins, Lester Young e Sonny Rollins, Coltrane mudou as perspectivas de seu instrumento., autor de "Blue Train".
 
1969 - O módulo lunar Apollo 11 da quinta missão espacial tripulada do Programa Apollo, com os astronautas Neil Armstrong, Edwin Aldrin e Michael Collins, entra em órbita lunar.
 


1976 - É homologada a anexação de Timor-Leste pela Indonésia, com base no resultado da assembleia de 31 de maio.

1976 - Começam os Jogos Olímpicos de Montreal e destaca-se a jovem ginasta romena Nadia Comaneci e Carlos Lopes obtém a medalha de prata nos 10.000 metros.
 
1978 - Há 30 anos dirigentes de sete potências industriais, G7, reunidos em Bona, Alemanha, interditam o tráfego aéreo aos países que se recusarem extraditar "piratas do ar".



1979 - Sessão inaugural do primeiro Parlamento Europeu eleito por sufrágio universal, onde pela primeira vez, uma mulher, a francesa Simone Weil, assume a presidência da instituição.
 
1979 - Anastazio Somoza, ditador da Nicarágua, foge para os EUA, com a entrada das forças Sandinistas em Manágua.

1989 - A Áustria pede a adesão à Comunidade Europeia.
 


1992 - A Eslováquia proclama a soberania, consagrando a separação da Checoslováquia.
 
1994 - O Brasil consagra-se tetracampeão Mundial de Futebol, ao vencer a seleção da Itália.
 
1995 - Morre Juan Manuel Fangio (Balcarce, Argentina, 24 de junho de 1911 - Buenos Aires, Argentina, 17 de julho de 1995), aos 84 anos. Foi um automobilista argentino. Juan Fangio venceu o campeonato de pilotos, cinco vezes, um recorde que permaneceu durante 47 anos até ser batido por Michael Schumacher, por quatro equipes diferentes, uma façanha que não foi repetida. É considerado por muitos como um dos maiores pilotos da Fórmula 1 de todos os tempos e detém a maior percentagem de vitórias na Fórmula 1- 46.15% - 24 de 52 corridas de Fórmula 1. Foi único piloto argentino que venceu a Grande Prémio da Argentina, tendo vencido quatro vezes na sua carreira. Após se ter retirado, Juan Fangio presidiu como presidente honorário da Mercedes-Benz Argentina a partir de 1987, um ano após a inauguração do seu museu, até sua morte em 1995.
 
 
 
1996 - É criada a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa que reúne Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau e S. Tomé e Príncipe.
 
1996 - Um avião Boeing 747, da companhia norte-americana TWA, com destino a Paris, despenha-se ao largo de Long Island, EUA. Morrem neste acidente 230 pessoas.
 
1998 - Cerimónia fúnebre do Czar Nicolau II e dos restantes membros da família imperial, assassinados durante a revolução bolchevique, realizada na capela de Santa Catarina na Catedral ortodoxa de São Pedro e são Paulo em São Petersburgo, contando com a presença do presidente Boris Yeltsin.
 
 
 
2000 - Começa, em Maputo, a III Cimeira da CPLP. A presidência da organização é assumida pelo Brasil.
 
2000 - A Alemanha subscreve, com países do Leste europeu e o Conselho Mundial Judaico, o acordo para a indemnização das vítimas do regime nazi.


 
2007 - Um avião Airbus da companhia brasileira Tam, com 187 pessoas a bordo, explode ao aterrar no aeroporto de Congonhas, São Paulo, depois de se despistar e chocar com um edifício da empresa, provocando 198 mortos. Uma das vítimas é portuguesa.

2007 - Morre Teresa Stich-Randall (New Hartford, Connecticut, EUA, 24 de dezembro, 1927 - Viena, Áustria, 17 de julho, 2007), aos 79 anos. Foi uma soprano norte-americana, descoberta no final de 1940 por Arturo Toscanini, que a contratou para uma série de apresentações para a NBC Symphony Orchestra em New York. Viajou depois para a Europa como bolsista da Fulbright Scholarship, onde fez o seu nome como cantora. A sua grande estreia europeia aconteceu em Florença, e ganhou um concurso em Lausanne, no ano seguinte. Isto levou-a à Ópera de Basileia, na Suíça ente outros palcos europeus. Era cantora regular da Ópera Estatal de Viena e no Festival de Salzburgo. Cantou no Teatro de São Carlos, em Lisboa, nas décadas de 60 e 70.
 
2008 - O Tribunal Supremo espanhol absolve quatro dos 21 condenados por responsabilidade nos atentados de 11 de março, condenando um outro arguido que tinha sido absolvido e mantendo a absolvição de um dos suspeitos de autoria intelectual do ataque.
 


2008 - A crise do lixo em Nápoles termina e já não há lixo nas ruas. Segundo Silvio Berlusconi, 35.000 toneladas de lixo foram retiradas da cidade e arredores.
 
2010 - Morre Bernard René Giraudeau (La Rochelle, França, 18 de junho de 1947 - Paris, França, 17 de julho de 2010), aos 63 anos. Foi actor francês, cineasta, escritor e marinheiro que contracenou com Jean Gabin e Alain Delon em "Dois Homens na Cidade" (1973), trabalhando depois com realizadores como Etore Scola, Pinoteau ou Patrice Leconte. Em 26 de abril de 2009 Bernard Giraudeau foi presidente da vigésima terceira cerimónia da Nuit des Molières. Profundamente apegado à Marinha nacional, foi o padrinho da promoção 2010 Frégate Thétis, assim chamada em homenagem a uma plataforma flutuante para embarcações, construida em 1829. Em 4 de novembro de 2009, recebeu o prêmio ‘’Pierre Mac Orlan’’ pelo seu livro Cher Amour, mas não pode assistir a cerimônia por causa do seu estado de saúde.

2014 - Queda de um Boeing 777 da Malaysia Airlines (Voo MH17) com 295 pessoas a bordo, na fronteira da Ucrânia com a Rússia.





 

Texto:
Paulo Nogueira


sexta-feira, 29 de junho de 2018

O VOTO DE D. MIGUEL I DE PORTUGAL E A LENDA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DA ROCHA





 


O rei D. Miguel I de Portugal (1802 - 1866), apesar de temperamento impulsivo, era adepto de caçadas e touradas, não hesitava em entrar na arena para desafiar o touro. Mais do que a vida no paço real, seduzia-o a presença assídua em tabernas e meios populares. A boa figura, a força e a bravura faziam dele uma figura com carisma, quer fosse amado ou odiado. A grande lacuna de D. Miguel relacionava-se com alguma falta de formação. Apesar de ter aprendido teologia e inglês, não era um jovem dotado nem ligado aos ensinamentos escolares, tendo tido uma instrução pouco rigorosa. Era no entanto um homem de aparentes ideais católicos e tradicionalistas, os quais defendia com frontalidade. D. Miguel era pouco popular entre a burguesia do seu tempo, mais aberta à influência do ideário liberal, mas gozava de grande popularidade entre o povo, que, caído na miséria após as guerras contra Espanha e França, procurava num rei a figura forte de um salvador. A isto acresce que era a Igreja Católica quem, à época, muitas vezes matava a fome do elevadíssimo número de mendigos e deserdados de mais de 30 anos de guerras, pelo que a aparente inimizade dos liberais face a esta instituição terá levado a que o povo se colocasse ainda mais do lado miguelista. D. Miguel I é aclamado rei de Portugal em 11 de junho de 1828. Cinco meses depois, no dia 4 de novembro de 1828 D. Miguel, vindo na sua carruagem de Queluz com duas das infantas suas irmãs, a princesas D. Isabel Maria de Bragança (1801 - 1876) e D. Maria 'da Assunção de Bragança (1805 - 1834), e ainda uma aia, perto da Quinta do Caruncho quando se dirigia de Queluz para o Paço Real de Caxias, sofreu um desastre que lhe ia custando a vida e a todos que o acompanhavam. A estrada por onde circulavam era cheia de covas e em muito mau estado, situação típica na época na maioria das estradas em Portugal. A certa altura, uma sub-roda fez baloiçar a carruagem, que se voltou, tendo as infantas sido cuspidas para um dos lados. D. Miguel, enleado nas rédeas, ficou entre as rodas. Os cavalos, espantados, desataram numa corrida e a carruagem passou por cima do rei, fracturando-lhe o fémur da perna direita. D. Isabel Maria ficou ferida na região frontal, ao passo que sua irmã D. Maria da Assunção teve fortes contusões na coxa esquerda. Por curiosidade os cavalos eram "malhados" quanto à pelagem, pelo que o povo começou a chamar "malhados" aos liberais e maçons, seus inimigos. Como curiosidade relativa a este acidente, logo depois do terrível acidente, havendo por ali perto uma casa de gente do campo, D. Miguel foi rapidamente levado a ela para se recompor um pouco e esperar melhores socorros. Segundo relatos, ficou estendido num canapé, apoiando a perna numa cadeira, e aceitou tomar um chá. Poucos dias depois D. Miguel enviou a essa casa no campo um serviço de chá magnífico, um canapé e uma cadeira de construção muito boa e de valor (tudo o que foi usado daquela casa para o serviço do Rei foi oferecido replicado em muitíssimo maior valor). Em 1945 há registo dessa mesma casa, que nela continuava a viver a mesma família que guardava com muita estima conservados todos os presentes do rei, no mesmo sítio, e guardando pormenores da visita que tinham resistido aos tempos naquela pequena tradição oral familiar. Foi depois conduzido imediatamente em maca para o Paço de Queluz, D. Miguel ficou entregue aos cuidados do seu grande amigo barão de Queluz e aos outros médicos da real câmara: Jacinto José Vieira, António Joaquim Farto e Manuel Lopes de Carvalho. Só dois dias antes do Natal é que conseguiu levantar-se sem auxílio de muletas: até ali, o rei esteve de "perninha", como se dizia à época. O rei D. Miguel, pelas suas qualidades e ainda pelo ideal que encarnava, era então um autêntico ídolo popular. Quando, em 1823, triunfante a Abrilada, D. Miguel foi obrigado, apesar do seu triunfo, a seguir para o exilio de Viena de Áustria, o povo, que o compreendia e que por ele era compreendido maravilhosamente, exteriorizou a sua mágoa numa quadra que ficou célebre pela candura e sinceridade da sua inspiração:
Se até os passarinhos choram
Que não têm entendimento,
Que fará quem já não vê
Dom Miguel há tanto tempo!

E ao regressar do exilio, o prestígio que usufruiu junto do povo, a dedicação de que era alvo, a confiança que nele punha a alma popular, eram grandes, a ponto de ser idolatrado por parte de quase toda a gente. E tal forma o rei era adorado, que após esta notícia do acidente de D. Miguel, alguns populares um pouco distante do lugar do desastre, acorreram ao local e abateram as mulas que puxavam a carruagem acidentada. Pelo facto de as mulas serem às malhas, o povo lhes atribui-lhes os mesmos instintos que aos liberais. Já ao tempo as coplas depreciativas contra os liberais eram às dezenas, a inspiração que as ditava, embora sincera na maioria dos casos, emparelhava contudo com a dos hinos e cantatas liberais:
Fora, malhado!
Chucha, judeu!
Acabou-se a guerra:
Dom Miguel é Rei!

Mas, com o desastre de Queluz, a inspiração popular ganhou um carinho extraordinário por D. Miguel. Ferviam as coplas, as canções, os hinos em louvor do ídolo popular, as igrejas enchiam-se de gente que pedia a Deus as melhoras do rei, sucediam-se as ladainhas, as rezas várias, as promessas, os Te-Deums pela saúde do monarca, considerado por muitos como um dos mais queridos do povo português. Dois dias antes do Natal, como relatado, D. Miguel finalmente levantou-se e os médicos deram lhe alta, o povo explodiu de enorme satisfação pelo facto. Uma das manifestações dessa enorme satisfação foi a quadra popular que depois era entoada e cantada por toda a gente.
D. Miguel é bonito,
É bonito e bem feito.
Quebrou as pernas,
Ficou sem defeito.

A 6 de janeiro de 1829, no Dia de Reis houve beija-mão em Queluz, em 29 de janeiro solene Te Deum na Sé de Lisboa ou de Santa Maria Maior, pelo restabelecimento do rei, tal como a 22 de fevereiro, aniversário da sua chegada do exilio, com sermão pelo Padre José Agostinho. Por todo o país sucederam-se as missas e Te Deum em acção de graças ao rei. E D. Miguel I, que se apegara com a Senhora Aparecida, ou da Rocha, deslocou-se até ao local no Jamor, igualmente a 29 de janeiro de 1829 na companhia das suas irmãs e de vários membros da corte para dar-lhe graças pelo seu restabelecimento e segundo os relato da época, o rei ofereceu-lhe as muletas a que durante alguns dias se apoiara durante a recuperação. O episódio das mulas serviu aos liberais para darem largas aos seus sentimentos contra D. Miguel. Os folhetos mais célebres a respeito desse acontecimento de que há conhecimento são: As mulas de Dom MigueI, epistola traduzida livremente de Mr. Viennet, (Epitre aux mules de Dom Miguel por Jean Pons Guillaume, Paris 1829, in 8.°); Dedicatória dirigida ás mulas que arrastaram D. Miguel pelo autor do Dythirambo cm honra das sobreditas bestas, o Dr. João Poer (João Bernardo da Rocha Loureiro) Londres, lmp. por M. Calero, 1829, in 32 ; La Muleide, réponse à 1' Epitre aux mules de D. Miguel. Paris 1830. (Veja: Ernesto do Canto: Ensaio bibliographico, Catalogo das obras nacionaes e estran· geiras relativas aos sucessos políticos de Portugal nos anos de 1828 a 1834. 2.• edição. Ponta Delgada, S. Miguel, Typ. do Archivo dos Açores 1892. Este acontecimento deu origem, no dia 29 de janeiro de 1829, a uma solene Acção de Graças à Senhora da Rocha que se encontrava então na Sé de Lisboa, com a presença da família real. Esta cerimónia foi imortalizada pelos seguidores do absolutismo com várias gravuras alusivas ao acontecimento, que foram feitas na época. Assim se reforçava o mito da Senhora da Rocha como protectora do ideário tradicionalista/absolutista. Os seus seguidores políticos absolutistas/miguelistas, também o acompanhavam nesta devoção, assim como grande parte do clero cujos direitos/privilégios vinham sendo cerceados pelas políticas liberais. Foi igualmente este acontecimento que levou os seguidores do miguelismo a fazerem várias gravuras sobre este acontecimento, assim como ao aparecimento do culto de Nossa Senhora da Rocha noutras localidades do país onde os seus partidários estiveram mais activos. Após a descoberta desta singela figura em barro, numa época de grande crise política em Portugal, seria nesse mesmo local que se afirmou com grande força a dedicação popular ao culto que poucos anos depois viria a ser alvo de aproveitamento político pelas forças conservadoras contra a nova Constituição e os ideais do Liberalismo. Só a derrota dos partidários de D. Miguel veio a obstar à expansão deste culto que estaria destinado a um sucesso semelhante ao da questão de Fátima, ocorridas cerca de um século depois, também no mês de maio e igualmente numa época de grande crise económica e política, tendo igualmente estas inicialmente sido aproveitadas pelas forças conservadoras da época como antidoto contra o anticlericalismo do regime republicano. Este acontecimento relacionado com D. Miguel I acabou por dar mais fama e ênfase à questão de Nossa Senhora da Conceição da Rocha do que a lenda popular propriamente em si. É impressionante como se gerou à sua volta uma fecunda revitalização da fé que não passou despercebida, e que foi até alvo de registo nas crónicas da época, como nos homens de Letras, exemplos: Tomás Ribeiro, Pinheiro Chagas, Camilo Castelo Branco e Eça de Queiroz.



D. Miguel de Bragança 1802 - 1866
(col. Palácio Nacional de Queluz)
 
 

O heroico valor d'el-rei D. Miguel I aclamado e venerado pelo povo
e as tropas na sua chegada a Vila Franca de Xira em 1823,
gravura de M. Sendim (arq. BNP)



Recordação da aclamação de D. Miguel I de Portugal
em 11 de julho de 1828 (col. priv.)



Rei D. Miguel I de Portugal, em 1828 (col. priv.)




Princesa D. Isabel Maria de Bragança 1801 - 1876
(Regente de Portugal),
por Nicolas-Antoine Taunay, em 1816 (col. priv.)



Princesa D. Maria da Assunção de Bragança 1805 - 1834
por Nicolas-Antoine Taunay, em 1816 (col. priv.)



Reconstituição do que terá sido o aparatoso acidente que envolveu o rei D. Miguel I
e as infantas suas irmãs no dia 4 de novembro de 1828 (col. pess.)



Palácio de Queluz onde o rei D. Miguel I recolheu e recuperou do grave acidente de que foi vítima
(arq. priv.)




Registo com altar de Nossa Senhora da Conceição da Rocha
a quem D. Miguel I recorreu no seu voto (col. priv.)




D. Miguel I dando graças num voto de fé a Nossa Senhora da Conceição da Rocha
na Sé de Lisboa ou de Santa Maria Maior, a 29 de janeiro de 1829 (col. priv.)



Registo de Nossa Senhora da Conceição da Rocha comemorativo
das melhoras do rei D. Miguel I e das suas irmãs em 1829
(pess.)




 
De recordar que o Santuário de Nossa Senhora da Rocha, situado no vale do rio Jamor perto de Linda-a-Pastora, freguesia de Carnaxide, concelho de Oeiras, é consagrado à imagem de Nossa Senhora da Conceição, aparecida, segundo a lenda, no interior de uma gruta funerária, perto do então denominado Casal da Rocha de que tirou a designação. A lenda da aparição da imagem é assim contada em registo da época por Thomaz Ribeiro (1831 - 1901), o grande impulsionador e defensor da construção de um Santuário para esta imagem:
"No dia 28 de maio de 1822, perseguindo um coelho que alli se escondera, entraram na gruta do Jamor percorrendo de rastos a furna por onde elle entrára, sete rapazes que andavam brincando e chapinhando nas margens e nas ilhotas de Jamor. Os seus nomes são: Nicoláo Francisco, Joaquim Nunes, Joaquim Antonio da Silva, Antonio de Carvalho, Diogo, José da Costa e Simão Rodrigues. Os mais novos tinham 11 annos, 15 os mais velhos. Entrando e recuando apavorados, no que levaram longo tempo, conseguiram emfim chegar onde puderam erguer se e respirar. Sondando e apalpando acharam e tomaram nas mãos ossos humanos como poderam verificar quando voltaram ao rio. As familias que ha muito os esperavam em suas cazas não receberam bem os retardatarios e não crêram mesmo na historia phantastica do descobrimento.
No dia seguinte porém começou de levantar-se e avolumar-se nos differentes logares donde eram naturaes os pastoritos, o boato da existencia d’uma gruta desconhecida, e a apresentação dos ossos e a insistencia dos exploradores foi firmando, se não certezas, desejos de apurar a verdade. No dia 30 bastantes pessoas acompanhando os retardatarios da ante-vespera ao rio, abrindo as franças dos salgueiros acharam uma lura na grande rocha que se afundava no Jamor.
Não ousaram porém aventurar-se, os mais prudentes; mandaram entrar os rapazes com ordem de trazerem outros ossos. Era a prova evidente de que elles disseram a verdade. E desde que a conheceram destinaram para o dia 31 procurar com luz que dentro accenderiam, o que podesse achar-se na gruta onde era certo haver estado gente. No dia 31 foram pois, com tochas, para dentro serem accendidas. Entraram na frente os sete moços, lá d'outros acompanhados, e accesa uma tocha, encontraram a pequenina imagem da Virgem."
Conta-se ainda que Frei Cláudio da Conceição, cronista do reino à época e grande apologista da Senhora da Rocha, também naqueles dias aí se deslocou para ver o sucedido, e refere que, na tarde do dia seguinte, a dita imagem da Senhora desapareceu de forma misteriosa. Gerou-se grande tumulto e inquietação vindo a ser encontrada no dia 4 de junho sobre uma oliveira, ali perto, e por ordem da autoridade foi reposta na gruta, alumiada e guardada pelas forças da autoridade por ordem do Juiz de Fora de Oeiras. O achado desta pequena imagem de barro da Virgem Maria é rapidamente divulgado por todo o Jamor e regiões circunvizinhas, chegando mesmo aos ouvidos do rei D. João VI (1767 - 1826). O entusiasmo popular rapidamente fez deste espaço um lugar de peregrinação e de devoção mariana. As romagens de fiéis, vindos de muitas partes da região de Lisboa e seu termo, da Estremadura, de outras partes do país, bispos, religiosos, nobres da corte, ricos e pobres sucedem-se de uma forma rápida e surpreendente. A história da imagem aparecida no Jamor é por demais conhecida, assim como a devoção a este culto por parte da rainha D. Carlota Joaquina (1775 - 1830), e do seu filho D. Miguel, explicitada em vários relatos da época. Menos conhecido é o problema de saúde que então afectou a rainha D. Carlota Joaquina, a qual supostamente, terá sido curada por intersecção desta imagem. Mais tarde a rainha consorte D. Maria Pia viria igualmente a recorrer às preces à Senhora da Rocha quando se encontrava doente.




Registo representando a lenda da aparição da imagem
de Nossa Senhora da Conceição da Rocha
 e a gruta onde foi venerada (col. priv.)



Imagem de Nossa Senhora da Conceição da Rocha que
segundo a lenda terá aparecido na gruta do Jamor
e a que D. Miguel I foi tão devoto (arq. priv.)
 
 

Páginas de publicação Narração de Descoberta da Imagem
de Nossa Senhora da Conceição da Rocha de 1824
(col. priv.)

 
 
Homenagem a Thomaz Ribeiro
no recinto
do Santuário de Nossa Senhora da Conceição da Rocha
na actualidade (foto Paulo Nogueira)
 
 
 
Registo representando a lenda da aparição da imagem
de Nossa Senhora da Conceição da Rocha
em 9 de agosto de 1822 e a sua veneração
(col. priv.)
 
 


Rainha consorte D. Carlota Joaquina 1775 - 1830
por João Baptista Ribeiro (col. priv.)



Representação do milagre atribuído a D. Carlota Joaquina
por Nossa Senhora da Conceição da Rocha,
por João Baptista Ribeiro, 1824
(col. priv.)




Eram tempos difíceis para o país e a lenda associada à descoberta desta imagem foi para todos um sinal de esperança. O rei D. João VI decidiu portanto que ali não era local para se lhe fazer culto, mandando-a transladar para a Sé Patriarcal de Lisboa, contrariando a vontade do povo, onde permaneceu 60 anos. Só em 30 de setembro de 1883, por ordem do rei D. Luiz I, a imagem é trasladada por via fluvial desde Lisboa até à praia da Cruz Quebrada, sendo levada daí em procissão com grande pompa e festejos até ao local da aparição, para ai ser recebida pelo rei. Foram de tal forma importantes esses festejos, que todo o recinto foi iluminado por luz eléctrica, segundo os registos e notícias da época, algo que era uma novidade para o tempo. Após estes festejos seguiu para a Igreja de S. Romão de Carnaxide, onde esteve 10 anos. Foi então terminada a construção do templo definitivo, o Santuário de Nossa Senhora da Conceição da Rocha, por cima da gruta da aparição, para que acolhesse com dignidade a imagem da Virgem. O projecto do Santuário da Rocha deve-se ao arquitecto José da Costa Sequeira, sobrinho do grande pintor Domingos António de Sequeira. O Santuário foi construído entre 1830 e 1892, tendo sido inaugurado em 1893, contando com a presença da rainha D. Amélia e os seus filhos os príncipes D. Luiz Filipe e D. Manuel. Estiveram ainda presentes o Presidente do Conselho Dr. Hintze Ribeiro e mais entidades de relevo da época. A 4 de outubro de 1899, o Santuário é declarado "Capella Real" "isento" e "especial dos Régios Paços" ficando o rei como Juiz Perpétuo desta irmandade, passando esta a denominar-se "Real Irmandade de Nossa Senhora da Conceição da Rocha". Este Santuário foi, durante muitos anos, desde meados do século XIX, um dos locais de maiores peregrinações religiosas do país. Com mais de um século de existência, as Festas de Nossa Senhora da Conceição da Rocha são as mais antigas desta região dos arredores de Lisboa e tiveram um tempo glorioso, em que durante décadas foram as maiores festividades do concelho de Oeiras. Desde 2015, que tem sido feita uma aposta na revitalização destas festas populares, tendo por objectivo recuperar o brilho e a dimensão que estas festividades outrora tiveram. Realizam-se anualmente entre de 26 de maio a 4 de junho. De referir como remate deste episódio relatado, tal como o da lenda da Senhora da Rocha, que ambos ocorrem, como já referido, numa época de grande crise política em Portugal e onde muitos valores religiosos, assim como certas crenças estavam ainda muito enraizados nos hábitos e credos do povo assim como de certos extratos da sociedade portuguesa. Embora este culto à Senhora da Rocha fosse inicialmente apropriado pela causa tradicionalista de D. Miguel I, com o fim da guerra civil, o decorrer do tempo e o atenuar das quezílias ideológicas, conquistou a simpatia dos descendentes de D. Pedro IV (1798 - 1834), que lhe prestaram tributo e, em vários casos, fizeram parte da sua irmandade.




Festas de Carnaxide por ocasião da trasladação da imagem de Nossa Senhora da Rocha
para o local da aparição ainda com o templo por terminar,
 in O Occidente de 11 de outubro de 1883 (col. pess.)



A nova igreja da Nossa Senhora da Rocha in O Occidente de 1 de junho de 1893 (col. pess.)



Exterior da igreja do Santuário de Nossa Senhora da Rocha
e espaço envolvente com o rio Jamor na actualidade
(foto Paulo Nogueira)



Exterior da igreja do Santuário de Nossa Senhora da Rocha na actualidade (foto Paulo Nogueira)

 

Interior e altar da igreja do Santuário de Nossa Senhora da Rocha na actualidade (arq. priv.)




Ex Libris da Real Irmandade de Nª Sª da Conceição da Rocha,
Carnaxide






 

Texto:
Paulo Nogueira


Fontes e bibliografia:
Nossa Senhora da Conceição da Rocha, Imp. Minerva,1883, Lisboa
CHAGAS, Pinheiro, "As festas da Senhora da Rocha", in revista O Occidente de 11-10-1883, n.º 173, Vol. VI

"A nova igreja de Nossa Senhora da Rocha em Carnaxide" in revista O Occidente de 1-06-1893, nº 520, Vol. XVI

PIMENTEL, Alberto, A Última Corte do Absolutismo, Livraria Férin, 1893, Lisboa

RIBEIRO, Thomaz, A Rocha, poemeto-prologo do poema inédito O Mensageiro de Fez, Typographia e Stereotypia Moderna, Lisboa, 1898

RIBEIRO, Thomaz, D. Miguel, A sua realeza e o seu empréstimo Outrequin & Jauge, Estudo crítico, histórico e jurídico, Kessinger Publishing, LLC

MAIA, Álvaro, Feira da Ladra, revista mensal ilustrada, Tomo Segundo, Edição Gusmão Navarro, 1930, Lisboa

Solares e brasões, publicação on line

 

sábado, 26 de maio de 2018

EFEMÉRIDES do dia 26 de maio

Dia do Euromelanoma.
Santo do dia, São Filipe Neri, (Florença, Itália, 21 de julho de 1515 - Roma, Itália, 26 de maio de 1595). Filipe Rômolo Néri pertencia a uma família rica de Florença, órfão muito cedo de mãe, foi criado junto com a irmã Elisabete e educado pela madrasta. Na infância Filipe foi surpreendia pela alegria, bondade, lealdade, inteligência e virtudes que ele sempre soube cultivar até o fim da vida. Cresceu na sua terra natal, estudando e trabalhando com o pai, sem demonstrar uma vocação maior, mesmo frequentando regularmente a igreja. Aos dezoito anos foi para São Germano, trabalhar com um tio comerciante, mas não se adaptou. Em 1535, aceitou o convite para ser o tutor dos filhos de uma nobre e rica família, estabelecida em Roma. Nessa cidade foi estudar com os agostinianos, filosofia e teologia, diplomando-se em ambas as áreas com louvor. No tempo livre praticava a caridade junto dos pobres e necessitados, actividade que exercia com muito entusiasmo e alegria, principalmente com os pequenos órfãos de filiação ou de moral. Filipe começou a chamar a atenção do seu confessor, que lhe pediu ajuda para fundar a Confraternidade da Santíssima Trindade, com o objectivo de assistir os pobres e peregrinos doentes. Três anos depois, aos trinta e seis anos de idade, ele consagrou-se sacerdote, sendo designado para a igreja de São Jerónimo da Caridade. Tão grande era a sua consciência dos problemas da comunidade que formou um grupo de religiosos e leigos para discutir os problemas, rezar, cantar e estudar o Evangelho. A iniciativa teve sucesso que mais tarde o grupo, de tão numeroso, passou à Congregação de Padres do Oratório, uma ordem secular sem vínculos de votos. Filipe preocupou-se somente com a integração das minorias e a educação das crianças de rua. Tudo o que fez no seu apostolado foi nessa direcção, até mesmo utilizar a sua vasta e sólida cultura para promover o estudo eclesiástico. Com o seu exemplo e orientação, encaminhou e orientou vários sacerdotes que se destacaram na história da Igreja e mais tarde foram inscritos no livro dos santos. Mas somente quando completou setenta e cinco anos passou a dedicar-se totalmente ao ministério do confessionário e à direcção espiritual. Viveu assim até morrer, no dia 26 de maio de 1595. São Filipe Néri é chamado, até hoje, "santo da alegria e da caridade". Foi beatificado pelo Papa Paulo V em 1614 e canonizado pelo Papa Gregório XV em 1622. As celebrações da Igreja Católica em sua honra ocorrem no 26 de maio, dia da sua morte.








Em Portugal


1644 - Batalha do Montijo, onde as tropas portuguesas comandadas por Matias de Albuquerque derrotam as espanhóis. Para além da derrota infligida às tropas espanholas, o efeito na moral das tropas e populações, consequente à heroica proeza de Matias de Albuquerque, teve grandes repercussões, causando júbilo em Lisboa e espantando as cortes estrangeiras, ante a humilhação sofrida por Filipe IV de Espanha.
 
 
 
1690 - Morre António Álvares da Cunha, 17.º Senhor de Tábua, (Estado da Índia, 1 de maio de 1626 – 26 de maio de 1690), aos 65 anos. Foi um nobre e político português, foi feito comendador da Ordem de Cristo, trinchante da Casa Real de El-Rei D. João IV, D. Afonso VI e de D. Pedro II; 25.° guarda-mor da Torre do Tombo de 1668 a 1690, e deputado da Junta dos três Estados. Foi ainda um dos que mais contribuiu para a proclamação de João IV de Portugal, na Restauração da Independência, fazendo parte de Os Quarenta Conjurados. Foi o primeiro membro português da Royal Society de Londres, eleito em 1668. Assim como foi secretário e fundador da Academia dos Generosos.
 
1834 - A Convenção de Évora Monte, também referida como Concessão de Évora Monte e Capitulação de Évora Monte, põe fim à Guerra Civil, marcando a vitória do Liberalismo de D. Pedro IV, na batalha da Asseiceira, na qual D. Miguel I se obrigou, perante a Grã-Bretanha, a Espanha e a França, a fazer depor as armas ao seu exército. Através desta Convenção D. Maria II é recolocada no trono e D. Miguel I de Portugal parte para o exilio.
 
 

1872 - Nasce António Maria da Silva, (Lisboa, Portugal, 26 de maio de 1872 - Lisboa, Portugal, 14 de outubro de 1950). Virá as ser um político português do tempo da Primeira República em Portugal. Foi engenheiro de minas pela Escola do Exército, foi um dos membros da "Alta-Venda" que dirigia a organização revolucionária republicana Carbonária Portuguesa, tendo-se exilado em Espanha, quando as suas actividades foram descobertas. Após a implantação da República Portuguesa foi director-geral-interino da Estatística e administrador-geral dos Correios. No período entre 1913 e 1926 ocupou muitos e variados cargos políticos. Entre 1915 e 1926 foi o 4.º Grão-Mestre Adjunto do Grande Oriente Lusitano, cargo que ficou vago desde 1926 até 1929. A 24 de setembro de 1923 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito.

1874 - Morre Joaquim António de Aguiar (Coimbra, Portugal, 24 de agosto de 1792 - Barreiro, Lavradio, Portugal, 26 de maio de 1884), aos 92 anos. Foi um político e maçon português do tempo da Monarquia Constitucional e um importante líder dos cartistas, mais tarde do Partido Regenerador. Foi por três vezes presidente do Conselho de Ministros de Portugal de 1841–1842, 1860 e 1865–1868, neste último período chefiando o Governo da Fusão, um executivo de coligação dos regeneradores com os progressistas. Ao longo da sua carreira política assumiu ainda várias pastas ministeriais, designadamente a de Ministro dos Negócios Eclesiásticos e da Justiça durante a regência de D. Pedro nos Açores em nome da sua filha D. Maria da Glória o magistrado Joaquim António de Aguiar.

1895 - Morre Gervásio Jorge Gonçalves Lobato (Lisboa, Portugal, 23 de Maio de 1850 - Lisboa, Portugal, 26 de Maio de 1895), aos 45 anos. Foi um escritor, dramaturgo, jornalista, comediógrafo, tradutor, romancista e professor de declamação português da viragem do final do século XIX. Exerceu o cargo de professor de declamação na escola dramática do Conservatório de Lisboa. Com o fim de chegar a diplomata, tirou o Curso Superior de Letras e a cadeira de Direito Internacional da Escola Naval, mas acabou por fazer carreira no campo das letras. Autor, num curto espaço de tempo, de uma obra extensa e variada, foi comparado a Rafael Bordalo Pinheiro quanto ao humor e ao talento de caricaturista. Colaborou em vários periódicos da época, como o Diário de Notícias, o Diário da Manhã, o Jornal da Noite e O Occidente, onde sucedeu a Guilherme de Azevedo na rubrica "Crónica dum ocidental". Os contornos realistas da sua crítica de costumes, exercitada nos romances e nas peças de teatro, são amenizados pelo tom displicente e pelo humor revisteiro. Dedicou-se igualmente à escrita dramática destacamdo-se "O Rapto de um Noivo", com Maximiliano de Azevedo, comédia em 1 acto que foi representada no Teatro Dona Maria II. Seguiram-se numerosas peças originais ou traduzidas e adaptadas, representadas em todos os teatros portugueses como "Medicina de Balzac", "Sua Excelência" (1884), "O Comissário de Polícia" (1890), entre muitas outras, algumas operetas como "Cocó , Ranheta e Facada" e também novelas. Há quem diga que estas operetas de Gervásio Lobato estão na origem da "revista á portuguesa" em Portugal, com a sua certeira e caustica cronica de costumes. É ainda célebre (talvez a mais célebre) a sua novela "Lisboa em Camisa" (1890), sobre uma família burguesa de Lisboa dessa época e passado ao cinema em 1960. Foi condecorado, pelo rei D. Carlos I, com o Oficialato da Ordem de Sant’Iago da Espada, em 1892.
 

 
1911 - O Museu Portuense, primeiro museu público do país, instalado em 1833 no antigo Convento de Santo António, em São Lázaro, passa a denominar-se Museu Soares dos Reis, em homenagem ao primeiro e mais notável pensionista em Escultura da Academia Portuense de Belas-Artes.

1920 - Nasce Ruben Alfredo Andresen Leitão (Lisboa, Portugal, 26 de maio de 1920 - Londres, Reino Unido, 23 de setembro de 1975). Virá a ser um escritor, romancista, ensaísta, historiador, crítico literário, e autor de textos autobiográficos, português, com o pseudónimo Ruben A.. Foi professor no King's College, em Londres de 1947 a 1951 e funcionário da Embaixada do Brasil em Lisboa de 1954 a 1972. Nesta data foi nomeado administrador da Imprensa Nacional-Casa da Moeda. Foi igualmente director-geral dos Assuntos Culturais do Ministério da Educação e Cultura.
 
1971 - É inaugurado o Centro Comercial Apolo 70, na Avenida Júlio Diniz em Lisboa, designado Drugstore Apolo 70, sendo à época o quarto espaço deste tipo a inaugurar em Portugal. Ocupado uma área de 8.000 m2 e considerado o maior drugstore da Europa, dispondo de 41 lojas, uma sala de cinema, sala de bowling e um snack-bar. Ainda actualmente e apesar dos grandes espaços concorrentes que surgiram na capital, sobrevive.
 


1974 - O I Governo provisório fixa o primeiro Salário Mínimo Nacional em 3.300 escudos mensais, um mês após o 25 de abril, entrando em vigor a 27 de maio.

1988 - O escritor português Vergílio Ferreira vence o Grande Prémio de Romance e Novela da APE.

2001 - O Metro do Porto recebe o primeiro veículo da sua frota: o Eurotram 001, apresentado numa cerimónia que se realiza no Museu do Carro Eléctrico do Porto. O veículo fica em exposição no Museu ao longo de uma semana. Pela primeira vez, os cidadãos podem tomar contacto directo com o metro.

 
  

2003 - O livro de poemas "Duende", de António Franco Alexandre, é distinguido com o Prémio D. Dinis da Fundação Casa de Mateus.
 
2004 - O Futebol Clube do Porto vence a 2ª Liga dos Campeões em sua história.

2006 - A judoca portuguesa Telma Monteiro, líder da hierarquia mundial da categoria até 52 kg, sagra-se campeã da Europa, em Tampere, Finlândia.
 
 

2006 - Morre José Marinho (Sobral de Monte Agraço, Portugal, 12 de novembro de 1963 - Lisboa, Portugal, 26 de maio de 2006), aos 42 anos. Foi pianista, compositor e maestro. Foi activo colaborador dos canais de televisão portugueses, nomeadamente a nível de programas musicais, Festival RTP da Canção, galas e programas especiais de entrega de galardões. Trabalhou com diversas personalidades da música portuguesa, como o tenor Carlos Guilherme, os cantores Vitorino e Janita Salomé, Olavo Bilac, Rui Veloso, Lena d´Água, Luís Represas, Simone de Oliveira, entre outros.
 
2006 - O Estado assina o acordo "Compromisso com a Saúde", com a Associação Nacional de Farmácias. A propriedade das farmácias deixa de ser exclusiva dos licenciados e os hospitais públicos passam a ter farmácias concessionadas. Aplicação do acordo prevista para o primeiro trimestre de 2007.
 
2009 - No caso BPN o antigo presidente do Banco, Oliveira Costa, é de novo ouvido na Comissão Parlamentar de Inquérito. Na sessão pública, Oliveira Costa desmente as declarações de Dias Loureiro.



 

 
 


No Mundo


1521 - Martinho Lutero é banido pelo Édito de Worms, decreto do imperador romano Carlos V que proibiu os escritos de Martinho Lutero e o rotulou como inimigo do Estado. Levando-o a refugiar-se no castelo de Wartburgo, sob a protecção do príncipe-eleitor da Saxônia, Frederico, o Sábio. Ali, Martinho Lutero começou a produzir uma obra-prima da literatura alemã, a sua tradução das Escrituras. Posteriormente, Martinho Lutero foi autorizado a regressar à vida pública e tornou-se fundamental na definição das bases para a Reforma Protestante.
 
 
 
1566 - Nasce Maomé III, (Manisa, Turquia, 26 de maio de 1566 - Constantinopla, actual Istambul, Turquia, 22 de dezembro de 1603). Virá a ser sultão otomano denominado "O Justo". No período em que Mehmed III esteve no poder ganhou má reputação. Consta que ele teria dado exagerada atenção ao seu harém, organizando festas sumptuosas e deixando de lado os negócios de negócios e assuntos de Estado.
 
1896 - O czar Nicolau II e a sua esposa, Alexandra Feodorovna, são coroados na catedral ortodoxa da Assunção, ao lado do Kremlin. Durante a longa cerimónia, Nicolau recebeu o cetro e o colar da Ordem de Santo André. Durante a cerimónia o colar ter-se-á aberto e caiu ao chão, os místicos da corte interpretaram esse incidente como um mau presságio. A Revolução de Fevereiro de 1917 obrigaria o czar a abdicar. A família imperial seria executada em julho de 1918.
 
 
 
1896 - É publicado o primeiro índice Dow Jones, com o valor 40.94, com base nas cotações de onze empresas cotadas na Bolsa de Nova Iorque.
 
1897 - Bram Stoker publica "Drácula", considerada a sua maior obra literária. Trata-se de um romance epistolar, ou seja, contado como uma série de cartas, relatos em diário, jornais e registos de bordo. "Drácula" mistura ficção de terror e literatura de vampiros. Embora Bram Stoker não tenha inventado os vampiros e tenha sido influenciado por contos anteriores, o seu romance foi responsável pela popularização dos vampiros através de muitas peças de teatro, cinema e televisão. "Drácula" ganhou inúmeras interpretações ao longo dos séculos XX e XXI.

1907 - Nasce Marion Robert Morrison, mais conhecido por John Wayne (Winterset, Iowa, EUA, 26 de maio de 1907 - Los Angeles, Califórnia, EUA, 11 de junho de 1979). Virá a ser um actor norte-americano, aparecendo com destaque no cinema em 1930, no filme "He Big Trail", um faroeste realizado por Raoul Walsh. Durante vários anos foi estrela de filmes classe B até se consagrar no papel de Ringo Kid no filme "Stagecoach", em 1939, realizado por John Ford. Foi este filme que definiu todas as principais características do cinema faroeste norte-americano. A parceria entre John Wayne e John Ford continuou; realizaram juntos uma série de grandes sucessos e filmes inesquecíveis (vinte e dois no total), como "Three Godfathers" (1948), "The Quiet Man" (1952), "The Searchers" (1956), "The Wings of Eagles" (1957), "The Horse Soldiers" (1959) e "The Man Who Shot Liberty Valance" (1962), além da chamada trilogia sobre a Cavalaria, composta por "Fort Apache" (1948), "She Wore a Yellow Ribbon" (1949) e" Rio Grande" (1950). Foi estrela de Hollywood e trabalhou com diversos realizadores, foi igualmente estrela em muitos outros sucessos do cinema norte americano. Em 1969, recebeu o Oscar de melhor actor no filme "Bravura Indomável" (1969), também dirigido por John Ford. Os dois últimos filmes em que participou foram "O Sheriff" (1975) de Stuart Millar e "O Atirador" (1976) de Don Siegel.
 
 

1926 - Nasce Miles Dewey Davis III (Alton, Illinois, EUA, 26 de maio de 1926 - Santa Monica, Califórnia, EUA, 28 de setembro de 1991). Virá a ser um trompetista, compositor e líder de banda de jazz norte-americano. Considerado um dos mais influentes músicos do século XX, Miles Davis esteve na vanguarda de quase todos os desenvolvimentos do jazz desde a Segunda Guerra Mundial até a década de 1990. Ele participou em várias gravações da corrente bebop e nas primeiras gravações do designado cool jazz. Foi parte do desenvolvimento do jazz modal, e também do jazz fusion que deriva do trabalho dele com outros músicos no final da década de 1960 e no começo da década de 1970. Miles Davis pertenceu a uma classe tradicional de trompetistas de jazz, que começou com Buddy Bolden e que se desenvolveu com Joe "King" Oliver, Louis Armstrong, Roy Eldridge e Dizzy Gillespie. Ao contrário desses músicos ele nunca foi considerado com um alto nível de habilidade técnica. Como trompetista Mile Davis tinha um som puro e claro, mas também uma incomum liberdade de articulação e altura. Ele ficou conhecido por ter um registo baixo e minimalista de tocar, mas também era capaz de conseguir alta complexidade e técnica com seu trompete.

1937 - O Egipto passa integrar a Sociedade das Nações.

1940 - Evacuação da Força Expedicionária Britânica em Dunquerque ocorrida durante a II Guerra Mundial. Conhecida como a Evacuação de Dunquerque, Milagre de Dunquerque ou Operação Dínamo. Quase trezentos e quarenta mil soldados aliados foram evacuados sob intenso bombardeamento, entre 26 de maio e 4 de junho, da cidade francesa de Dunquerque até a cidade inglesa de Dover. Um desastre decorrente da invasão da França pela forças nazis em 10 de maio de 1940, que avançou rapidamente devido à falta de resistência aliada efectiva.
 
 
 
1942 - O general Rommel lança a ofensiva alemã no Norte de África, a grande ofensiva dos Aliados contra as tropas da aliança teuto-italiana durante a II Guerra Mundial. O general Rommel passou de crítico a adversário de Adolf Hitler. Negando-se a sacrificar o Afrikakorps e ordenou a retirada total da África do Norte. Sucedeu-se uma fuga caótica das tropas teuto-italianas rumo à Tunísia.

1954 - É descoberto, no Egipto, o que se julga ter sido o barco solar fúnebre do Faraó Keops. O barco desmontado terá sido enterrado por volta de 2.500 a.C..
 
 

1972 - OS EUA e a URSS assinam o acordo SALT-1 para limitação dos sistemas de mísseis inter-continentais e o Tratado Anti-Mísseis Balísticos.
 
1979 - Israel devolve ao Egipto a soberania de El Arish, capital do Sinai, que ocupou durante 12 anos.

1995 - Morre Isadore "Friz" Freleng (Kansas City, Missouri, EUA, 21 de agosto de 1906 - Los Angeles, Califórnia, EUA, 26 de maio de 1995), aos 88 anos. Foi um animador, cartunista, realizador e produtor norte americano. Ficou famoso pelo seu trabalho nas séries de animação Looney Tunes e Merrie Melodies dos estúdios Warner Brothers, actualmente repassados no canal Cartoon Network. Criador dos famosos personagens de desenho animado Bugs Bunny, Porky Pig, Daffy Duck, Tweety Bird, Tasmanian Devil, Sylvester, Speedy Gonzáles, Bip Bip ou Papa-Léguas, Coiote, entre outros que fazem parte dos Looney Tunes. Em conjunto com David H. DePatie criou a DePatie-Freleng Enterprises, uma produtora de desenhos animados famosa por clássicos como A Pantera Cor de Rosa, Roland and Rattfink entre outros.
 
 

2002 - O realizador Roman Polanski recebe a Palma de Ouro do Festival de Cannes pelo filme "O Pianista".

2003 - Os membros da Agência Espacial Europeia chegam a acordo sobre o programa europeu Galileo, sistema global de posicionamento por satélite.
 
2005 - O Tribunal de Justiça das Comunidades Europeias condena Portugal por incumprimentos vários na gestão e controlo das quotas nas campanhas de pesca entre 1994 e 1996, na sequência de uma queixa apresentada pela Comissão.



2005 - É inaugurado o Memorial da Paz, em Díli, Timor-Leste, monumento que homenageia os que sofreram na luta pela paz. O monumento, denominado foi construído com contribuições monetárias de vários países e empresas, tendo Portugal participado com 5 mil dólares.

2006 - As forças de defesa timorenses, sob coordenação de tropas australianas, estabelecem um perímetro de segurança em Díli.

2006 - O general Michael Hayden é confirmado director da CIA pelo Senado dos EUA.
 


2008 - O regime militar birmanês congratula-se por a constituição ter sido aprovada por mais de 92 por cento dos eleitores a nível nacional e por a participação no referendo ter atingido os 98 por cento. A oposição classifica referendo como uma "fraude".

2008 - Morre Sydney Pollack (Lafayette, Indiana, EUA, 1 de julho de 1934 - Los Angeles, Califórnia, 26 de maio de 2008), aos 73 anos. Foi um cineasta, produtor e actor norte-americano. Data de 1962 o seu primeiro papel como actor no no filme "War Hunt" e como realizador no filme The Slender Thread (1965). Muitos sucessos se seguiram quer como actor quer como realizador. Sydney Pollack teve os seus dois grandes sucessos de bilheteira aclamados pela crítica com o filme "Tootsie" ou "Quando Ele Era Ela" (1982), como realizador, produtor e actor, tendo como actor principal Dustin Hoffman e "Out of Africa" ou "África Minha", como realizador e produtor com Meryl Streep e Robert Redford, um de seus actores preferidos, que ganhou o Oscar de melhor filme de 1985 e deu a Sydney Pollack o de melhor realizador. Realizou para além de outros filmes, os episódios das séries de TV "O Fugitivo" e "The Alfred Hitchcock Hour".

 2009 - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, nomeia a primeira juíza de origem hispânica, Sonia Sotomayor, para o Supremo Tribunal.








Texto:
Paulo Nogueira